Terra Estrangeira: Em busca da identidade brasileira

Em Terra Estrangeira temos duas histórias distintas que são conectadas pela situação política do Brasil, o início do governo Collor, o primeiro presidente eleito pós ditadura militar. O protagonista é um jovem chamado Paco, que mora em São Paulo com a sua mãe. Enquanto do outro lado temos Alex, que mora em Portugal e trabalha como garçonete.

Com o desenrolar da história a mãe de Paco morre, e ele resolve viajar para a terra natal de sua mãe, San Sebastian. Sem dinheiro para custear a sua viagem, Paco aceita contrabandear um objeto para Portugal. As pedras preciosas contrabandeadas dentro do objeto não são entregues ao seu destinatário, e por acaso do destino ele vai de encontro com Alex.

Preto e branco sintetiza os estados emocionais de incerteza e desanimo dos brasileiros, e de seus personagens em relação ao futuro. O cenário brasileiro no inicio dos anos 90, atravessava por mudanças não só politicas mas também sociais e culturais. Assim como países como China pós Revolução cultural e o Japão pós Era Meiji, o Brasil passava por suas transformações pós Ditadura militar em busca de uma nova identidade. Nesse período de transição ele se tornou pela primeira vez em sua história, um país de emigração. Os brasileiros se encontravam sem oportunidades em sua própria terra e por isso emigravam para outros países, em busca de esperanças e  de um futuro melhor.

Assim como os personagens do filme, o diretor Walter Salles em seu segundo filme também está em busca de uma identidade nacional, a cinematográfica. O filme se passar no governo Collor, um período pessoal para o diretor pois se passa em uma época que o cinema nacional passou por sua maior crise. Em 1990, o presidente extinguiu todas as leis de incentivo de cinema, reduzindo drasticamente as obras cinematográficas nacionais. Walter Salles coloca uma grande carga emocional no filme em relação ao se sentir estrangeiro, pois o mesmo passou a sua infância no exterior antes de se mudar definitivamente para o Brasil em sua adolescência.

Trecho que sintetiza o sentir estrangeiro de Alex:

” Quanto mais o tempo passa, mais eu me sinto estrangeira. Cada vez mais eu tenho consciência do meu sotaque e que minha voz é uma ofensa pro ouvido deles”.

Ao longo do desenvolvimento da historia Paco e Alex se apaixonam e decidem fugir juntos em uma aventura através das estradas europeias. O filme vira uma espécie de road movie em um ar noir com pouco suspense. Após Paco tomar um tiro, Alex continua fugindo e sabendo do seu fim do trágico começa a cantar a música Vapor Barato para seu amor. Aos poucos a voz da atriz Fernanda Torres vai diminuindo, e se mistura com a da Gal Costa, que por fim a sucede na cena mais icônica do filme.

“Oh, sim, eu estou tão cansado
Mas não pra dizer
Que eu tô indo embora
Talvez eu volte
Um dia eu volto 
Mas eu quero esquecê-la, eu preciso
Oh, minha grande
Ah, minha pequena
Oh, minha grande obsessão                                                                                                                                                                        (Trecho da música Vapor Barato, Gal Costa.)

Terra Estrangeira não tem pretensão de ser um grande filme brasileiro e sim de servir como um desabafo da sociedade pós governo Collor, revelando o desânimo e a busca da identidade nacional . É sem essa pretensão que o filme abre portas para os diversos outros que iriam retratar a Era Collor, e se torna um dos marcos para a retomada do cinema nacional nos anos 90.

Anúncios

Opina, comente! Seja livre para dar sua opinião nesta postagem de A Alma Política

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: