O clamar por cidadãos 

Em 13 de março de 2016, 3,4 milhões de pessoas segundo as organizações e 1,4 segundo a polícia militar foram às ruas em mais de de 260 cidades pertencentes à União. Foram às ruas com um único objetivo: protestar e demonstrar a insatisfação e repugnância pelos ramos que a política está tomando e apresentar soluções que acham que são o melhor para a nação como um todo. Foi disso que o movimento se tratou. Foi completamente apartidário e não houve a expressiva personificação de nenhum político. Aqueles que tentaram tirar proveito da situação e torná-la uma ferramenta política para interesse próprio, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG), foram recebidos com vaias, xingamentos, acusações e até mesmo violência. Isso no contexto geral foi, explicitamente, verídico.

Em 18 de março de 2016, segundo as organizações, 350 mil pessoas foram às ruas em todo o País para também protestar contra os rumos que a política estava tomando. Por acharem que o Sr. Sérgio Moro, juiz federal desde 1996, doutor e mestre em Direito pela Universidade Federal do Paraná, ex-estudante da Harvard Law School e do Departamento de Estado dos Estados Unidos na ala de lavagem de dinheiro e atual comandante da Operação Lava Jato – um dos maiores escândalos de corrupção do século XXI no mundo – e 64% da população brasileira (segundo o DATAFOLHA) são golpistas e não sabem o que fazem e falam, sendo contra a democracia. Por acharem, também que fatos como os grampos das conversas entre a Presidente Dilma e o ex-presidente Lula tiveram, deixando clara a intenção de propina são tendenciosos, mal-interpretados e justificáveis. 

Bem, o que quero evidenciar é que enquanto uns (felizmente a esmagadora maioria) foram manifestar em nome da nação e do futuro da mesma, outros foram manifestar em nome de partidos e figuras políticas, negando qualquer evidência de corrupção que já fora publicada até então. E isso é o que está errado nessa bizarra e vergonhosa história. O que quero evidenciar é que em quanto uns foram vestidos de verde a amarelo, se não enrolados na Bandeira do Brasil, balançando-a, outros foram vestidos de vermelho e se não enrolados na bandeira do Partido dos Trabalhadores, balançando-a. 

Que isto fique claro, de uma vez por todas. E todos aqueles que foram às manifestações do dia 18 devem ter em mente que não estão ajudando o país em ponto de vista algum, estão indo contra a vontade da maioria (lê-se “democracia”) e  estão completamente cegos – ou pela ideologia ou pela ignorância – sobre os acontecimentos das últimas semanas, tendo como fundamento o senso crítico. O Brasil não precisa de vocês, o Brasil precisa de cidadãos. E ainda dá tempo de atender às necessidades da nação, mas claro que isso requerehumildade e inteligência.

P.S.:  Não refiro-me ao ponto de vista constitucional, até por haver interpretações diferentes a respeito do artigo 85 – artigo que fala sobre as condições de impeachment – da Constituição de 1988. O artigo é apartidário, assim como o projeto do Alma Política, e se trata exclusivamente das manifestações.

  

Anúncios

Opina, comente! Seja livre para dar sua opinião nesta postagem de A Alma Política

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: