Apologia às drogas e ausência de discussão

Recentemente, um secretário da Prefeitura de Palmas convocou a população para a Marcha das Maconha aqui em Palmas, que acontecerá na Palmas Brasil dia 14/06. Pelos comentários da notícia no Portal Cleber Toledo, todos que ali comentavam estavam repudiando o secretário, xingando-o, dizendo que ele deveria ser demitido e outras coisas mais graves. Contudo, essas pessoas não abrem espaço para uma discussão.

A liberação da maconha, para uso medicinal, livraria diversas crianças e adultos que sofrem de câncer, esclerose, HIV/AIDS, glaucoma, Epilepsia, Alzheimer e algumas outras doenças relacionadas com o sistema nervoso. Comumente, a população mais desprovida de um conhecimento sobre o assunto, diz que a legalização aumentará a violência. ERRADO! No Uruguai, as mortes por tráfico chegaram a ZERO! Pense comigo, se a maconha é legalizada ou não, o usuário irá consumi-la de qualquer jeito. A única coisa que queremos é que ele pare de comprar do traficante, que enriquece o crime organizado, e compre do estado, aumentando a arrecadação de impostos e dando mais certificado ao produto consumido. Os Estados Unidos, Brasil e todo o mundo sabem de uma coisa: a guerra contra as drogas foi um fracasso. Pessoas ignorantes que não se aprofundarão neste texto, dirá que eu faço uma apologia às drogas, mas não. A hipocrisia é gigantesca quando um chamado “pai de família” oferece bebida alcoólica pro teu filho menor de idade e permite que ele dirija o carro da família, enquanto combate a maconha. Isso é balela. O aborto é proibido no Brasil, mas as mulheres de maiores condições econômicas pagam pelo procedimento, enquanto as mais pobres morrem em centros cirúrgicos clandestinos. O CASO AQUI é que a legalização acabará com o tráfico, pois, se ela é vendida em qualquer farmácia do país, qual o motivo de um traficante vendê-la? No Oriente Médio e África terroristas costumam arrecadar dinheiro vendendo petróleo de áreas que dominam. E no Brasil traficantes enriquecem movimentando um mercado bilionário de comércio ilegal. A sua ignorância ao criminalizar a maconha reflete na alta violência que o país sofre hoje, com mais de +50.000 mortos anualmente, superando países em guerra.

Uma pequena analogia rápida: se as bebidas alcoólicas fossem proibidas no Brasil, o seu uso diminuiria? NÃO. Só que ao invés de você comprar bebida no bar perto de sua casa, você compraria de um traficante de bebida, com uma cerveja sem certificado de qualidade, de um traficante que pode lhe matar a qualquer momento e financiando o tráfico e o crime organizado.

SUGESTÃO PARA SE APROFUNDAR NO ASSUNTO:

Um Preço Muito Alto. A Jornada De Um Neurocientista Que Desafia Nossa Visão Sobre As Drogas – Carl Hart (professor de neurociência e um dos maiores nomes na temática drogas da atualidade).

https://www.youtube.com/watch?v=zTX7880gpZ4 – Vídeo com a vinda de Carl Hart ao Brasil

Revista Ler & Saber – Maconha – Mitos e verdades; Ano 3, n° 4, 2015

POR FAVOR, neste artigo, nós do Alma Política apresentamos um ponto de vista e gostaríamos de instigar a discussão num ambiente infértil para isto. Se fostes comentar, faça isso apresentando argumentos e dados, como feito acima. A melhor forma de entender um assunto, é lendo e discutindo com um conhecimento prévio.

Anúncios

Opina, comente! Seja livre para dar sua opinião nesta postagem de A Alma Política

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: